Benefícios do autoconhecimento na infância e adolescência

Incentivar o autoconhecimento na infância e adolescência é tarefa que cabe aos adultos, sejam familiares, amigos, educadores ou psicoterapeutas. O objetivo é contribuir para que crianças e adolescentes tenham um desenvolvimento pleno e se transformem em adultos saudáveis física e mentalmente.

Autoconhecimento é a capacidade da pessoa de entrar em sintonia com os próprios pensamentos, emoções, sentimentos e comportamentos. É também reconhecer que a maneira como se age afeta a si mesmo e aos outros e ter consciência de seu papel na sociedade.

Portanto se trata de uma habilidade essencial para os indivíduos terem autonomia, controle sobre suas vidas e para tomarem decisões mais acertadas e que tenham a ver com seus propósitos.

Sucesso

Desenvolver autoconhecimento é importante para pessoas de todas as idades – e quanto mais cedo, melhor. Isso porque ajuda a ter sucesso em casa, no meio acadêmico, no local de trabalho e nas relações com outras pessoas.

O autoconhecimento é até listado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma das dez habilidades essenciais para a vida.

Quando crianças e adolescentes desenvolvem autoconhecimento, tornam-se capazes de reconhecer seus pontos fortes e de enfrentar desafios e descobrir o que é preciso fazer para completar uma tarefa.

Também tornam-se capazes de entender e falar sobre suas emoções; reconhecer as necessidades e os sentimentos dos outros (empatia); perceber como seu próprio comportamento afeta os demais; desenvolver uma mentalidade construtiva e ter resiliência e disposição para aprender com seus erros.

Auxiliar uma criança ou um adolescente a identificar e expressar suas próprias emoções possibilita que esse indivíduo se transforme em um adulto capaz de lidar de maneira madura com desafios pessoais e profissionais ao longo da vida e encontre a autorrealização, o bem-estar e a felicidade.

Contínuo

O autoconhecimento vai mudando na mesma progressão que as pessoas vão amadurecendo. Ele é contínuo e precisa começar o quanto antes.

Para estimular o autoconhecimento na infância, é necessário ensinar autonomia às crianças, para que elas se sintam capazes de executarem tarefas. Também é necessário ajudá-las na formação de um vocabulário emocional.

Para os adolescentes, a premissa básica é ensinar por meio do exemplo. É preciso disponibilizar elementos com os quais o jovem consiga se expressar sobre como ele é e o que gosta, assim como identificar o que está sentindo. Para que, dessa forma, saiba como agir de acordo com o que pensa.

Papel da escola

Assim como o papel da família, o papel da escola é muito importante nesse processo. Inclusive o autoconhecimento é eleito uma das dez competências gerais que norteiam a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento que serve de referência para a elaboração do currículo de todas as escolas do Brasil.

Em casa, a garotada está constantemente aprendendo e exercitando as habilidades de lidar com as emoções, os sentimentos, de enfrentar novos desafios, saber compartilhar e manter a calma.

Porém é no ambiente escolar que esses dilemas podem ser trabalhados de maneira sutil e leve, possibilitando que os alunos aprendam novos hábitos.

Algumas maneiras de trabalhar autoconhecimento na escola incluem contar histórias (reais ou fictícias), para que os estudantes possam experienciar diferentes emoções e refletir sobre atitudes; exercitar desde cedo a capacidade de reconhecer e expressar as próprias emoções; e estimular a consciência ambiental, pois se trata de uma forma de se perceber como parte algo muito maior, que é o planeta Terra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.