Benefícios do treinamento de pais na psicoterapia infantil

Conforme estudos, o treinamento de pais na psicoterapia infantil mostra-se efetivo para diversos transtornos, assim como para uma ampla gama de dificuldades de relacionamento entre cuidadores e filhos.

De maneira geral, é incentivado o uso de reforçadores positivos na conduta dos adultos através de elogios e brincadeiras que valorizem a criança, abandonando a coerção. Dessa forma, o treinamento de pais contribui para a adequação no comportamento dos pequenos e na relação familiar como um todo.

O treinamento de pais é apontado como a modalidade melhor estabelecida para o tratamento de transtornos disruptivos em crianças.

É amplamente utilizado em casos de Transtorno de Conduta, Transtorno Desafiador Opositivo, Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), entre outros, assim como para uma ampla gama de dificuldades de relacionamento entre pais e filhos.

Consiste em uma intervenção em que os cuidadores são instruídos sobre técnicas de aprendizagem social visando modificar o relacionamento com seus filhos, diminuir os comportamentos desadaptativos e incentivar os comportamentos pró-sociais de suas crianças.

SUBSTITUIÇÃO E GENERALIZAÇÃO

No treinamento de pais, o objetivo é substituir estilos de disciplina permissivos, punitivos e incoerentes por estratégias de manejo comportamental efetivas. Ou seja, que envolvam disciplina e firmeza associadas a um contexto de relações calorosas e de aceitação, já que crianças apreciam interações com cuidadores que se comprometem com a obediência e que não precisam usar afirmação de poder.

Também entre os benefícios do treinamento de pais na psicoterapia infantil, está a possibilidade de generalização de seus efeitos na criança em outros contextos, não se mantendo apenas no setting terapêutico.

Estudos demonstram que os comportamentos problemáticos se mantêm estáveis depois de um ano a dois anos e meio após o término da intervenção.

A generalização dos manejos de comportamento dos pais com os outros filhos ocorre igualmente e atua como forma de prevenção da ocorrência de problemas futuros na própria criança e nos irmãos.

EFICÁCIA

A eficácia demonstrada nos estudos empregando o treinamento de pais em transtornos disruptivos em crianças indica que o envolvimento parental nos programas de tratamento não deve ser opcional.

Isso porque tratamentos que incluem aumento da interação positiva entre pais e filhos, habilidades de comunicação emocional, uso do time-out e enfatizam a importância da coerência dos adultos obtêm resultados satisfatórios na maior parte dos casos.

O processo de treinamento de pais, no qual o psicólogo atua como um facilitador, se faz, portanto, uma alternativa efetiva, já que os adultos podem ser adequadamente orientados e incentivados a estabelecerem práticas eficazes na educação de seus filhos.

Também possibilita que a criança e seus responsáveis tornem-se agentes de sua própria mudança.

JOGO

O ‘Jogo das atividades parentais’, de autoria das psicólogas Camila Stor de Aguiar e Nathália Della Santa Melo Dantas, foi desenvolvido a partir da prática clínica com crianças que vivenciavam conflitos no âmbito familiar e da prática jurídica em perícias psicológicas para varas de família. Nasceu da necessidade de instrumentalizar a avaliação da dinâmica familiar e das habilidades parentais.

Publicado pela editora RIC Jogos, esse jogo de cartas é recomendado para crianças verbais acima de quatro anos. Pode ser utilizado em psicoterapia infantil, terapia de família ou em contextos nos quais seja relevante a avaliação de habilidades parentais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.