Como habilidades sociais interferem nos relacionamentos interpessoais?

As habilidades sociais são um conjunto de competências que podem ser desenvolvidas e adotadas como ferramentas para as pessoas se conectarem e interagirem com os outros, expressando seus desejos e suas opiniões sem causar mal-estar.

São, portanto, essenciais para os relacionamentos interpessoais saudáveis, seja no ambiente familiar, social, acadêmico ou profissional.

Quando convivem em grupo, os indivíduos são inseridos em contextos pré-definidos com regras de boa convivência e civilização, o que engloba limites e respeito ao próximo.

Um ambiente em que todos conseguem manter relacionamentos interpessoais equilibrados e sólidos contribui para o bem-estar e o sucesso individual e coletivo, pois incentiva a proatividade, a criatividade e o trabalho em equipe.

No entanto, para desenvolver as habilidades sociais, é necessário estar preparado para dialogar com as próprias emoções, permitindo que elas andem lado a lado com a razão, complementando-se e não agindo como impulsos opostos.

Empatia

Uma das habilidades sociais fundamentais para o sucesso dos relacionamentos interpessoais é a empatia.

O ato de se colocar no lugar do outro é um diferencial e está relacionado à capacidade de ouvir as opiniões e colocações feitas pelos demais. O processo de comunicação é incompleto e repleto de falhas se o ouvinte não der atenção ao que está sendo comunicado a ele.

Assertividade na comunicação também está entre as habilidades sociais. Saber ouvir é importante, mas ser capaz de se expressar também é. Nesse sentido, as pessoas precisam se comunicar com clareza, ou seja, se expressarem sempre de maneira direta para os seus interlocutores.

Educação e cordialidade são outras habilidades sociais essenciais para manter boas relações interpessoais, em especial, nos ambientes de convívio com opiniões, valores e vivências muito diferentes.

Ainda na lista de habilidades sociais que merecem destaque, consta a inteligência emocional. Aprender a lidar com as próprias emoções em benefício próprio pode ser desafiador, mas necessário.

Dessa forma, é possível agir de maneira consciente, refletindo sobre qual é a atitude ideal para ser tomada e de que maneira essa ação pode influenciar nos resultados almejados.

Além disso, a inteligência emocional permite que o indivíduo reconheça suas próprias emoções e também as emoções daqueles à sua volta. Como resultado, o convívio torna-se mais prazeroso e a construção de relacionamentos interpessoais se dá de maneira mais positiva.

Cards

A boa notícia é que as habilidades sociais podem ser aprendidas. Um recurso que contribui para isso, seja no contexto familiar ou terapêutico, em dinâmicas ou brincadeiras, é o jogo ‘Habilidades sociais – 100 cards’, de autoria do psicólogo Bruno Luiz Avelino Cardoso e publicado pela editora RIC Jogos.

Trata-se de uma caixinha com 100 cartas com variadas frases divididas em conjuntos de habilidades que auxiliam na identificação dessas competências e na reflexão sobre como é possível desenvolvê-las. Pode ser utilizada por crianças a partir dos dez anos, adolescentes e adultos de todas as idades.

As classes de habilidades sociais contempladas são assertividade; autocontrole e automonitoria; expressão de afeto e intimidade; manejo de conflitos e resolução de problemas; civilidade e valores de convivência; comunicação; expressão de solidariedade; coordenação de grupos e falar em público; fazer, manter e encerrar amizades.

O jogo contém, ainda, um cartão psicoeducativo (instrutivo) para que as pessoas possam compreender, de modo simplificado, o que são habilidades sociais e competência social. E dispõe de material de apoio em anexos digitais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.