Luto: qual a importância da elaboração das perdas?

O luto é um processo que acontece diante da perda de alguém querido ou algo de grande importância. Portanto está relacionado não só à morte, mas também a rompimentos, como o fim de um relacionamento ou à demissão de um emprego por exemplo. Nessas horas, o auxílio de pessoas próximas e/ou a procura de ajuda psicológica profissional são muito importantes.

Cada indivíduo tem a sua própria maneira de reagir às perdas e de passar pelos estágios do luto, que podem se estender por dias, meses e até anos. Tudo depende de sua estrutura emocional e de como desenvolve o vínculo com a perda.

De toda forma, lidar com o fim é difícil, pois, geralmente, os rituais de despedida são rápidos e a falta de preparo faz com que muitas pessoas não saibam lidar de forma adequada com as emoções e os sentimentos decorrentes. Quando reprimidos ou expressados inadequadamente, eles podem levar a transtornos mentais, como ansiedade e depressão.

TEMPO

É comum que cada um leve o tempo necessário no seu processo de luto, mas quando esse período passa do limite do aceitável e começa a afetar negativamente a rotina e a saúde física e mental, é importante procurar ajuda psicológica.

O luto normal é marcado por sentimentos inerentes à perda, como tristeza, ansiedade e solidão, culpa e falta de interesse pelas coisas. O esperado é que esses sintomas desapareçam após um período de seis meses a um ano geralmente.

No entanto, quando as reações vêm com mais intensidade e dificultam o retorno ao cotidiano, durando mais que um ano, pode ser o caso de um luto patológico, cujos sintomas são menos comuns. Incluem pensamentos suicidas, alucinações, isolamento social, descuido pessoal e até mesmo o consumo de álcool ou outras drogas.

PSICOTERAPIA

O tratamento do luto na psicoterapia auxilia o paciente a vivenciar todos os estágios e lidar com emoções e sentimentos como raiva, tristeza, culpa, negação e falta de esperança. Não existe uma fórmula pré-determinada para isso, mas maneiras de reaprender a viver nessa nova realidade.

Para o tratamento do luto patológico, a terapia pode ser individual ou em grupo. Ambas são indicadas e eficazes, potencializando os recursos individuais dos pacientes e oferecendo a eles o apoio social que precisam para se desvencilhar do isolamento.

As metas da terapia do luto incluem facilitar a verbalização e a expressão de sentimentos e experiências relacionadas à perda, procurar a solução dos problemas cotidianos gerados por ela e a readaptação gradual à vida normal apesar das adversidades.

RECURSOS

Independentemente do nível de intensidade do luto, procurar auxílio de familiares, amigos e/ou de profissionais da saúde mental é de extrema importância para que os indivíduos consigam elaborar as perdas e seguir em frente.

Um recurso que também pode ajudar pessoas a partir dos 18 anos de idade em contexto clínico e/ou familiar é a caixinha de cards ‘Acolhimento – Luto e perdas’, publicado pela editora RICard’s.

De autoria dos psicólogos Laura Pordany do Valle e Ramiro Figueiredo Catelan e do psiquiatra Vítor Rocco Torrez, se baseia em evidências científicas para administrar o sofrimento nesses momentos difíceis.

Disponibilizado em 100 cartões de enfrentamento, o conteúdo é autoinstrutivo e focado em sugestões de manejo, recomendações clínicas e frases de estímulo e apoio que auxiliam nesse processo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.