Redes sociais: mais da metade da população mundial usa

Mais da metade da população mundial (55%) está conectada às mídias sociais – das quais as redes sociais fazem parte. Dados divulgados pela We Are Social em parceria com a Hootsuite no primeiro semestre deste ano apontam que 4,33 bilhões de pessoas – de um total de 7,85 bilhões de habitantes – usam uma ou mais plataformas digitais todos os dias.

Para se ter uma ideia do crescimento ao longo da última década, em dezembro de 2011, quando a população mundial alcançava os 7 bilhões de habitantes, em torno de 1,2 bilhão de pessoas (17%) acessavam as redes sociais ao menos uma vez ao mês; um acréscimo de 23% de usuários em relação ao ano anterior segundo dados do eMarketer.

Dos primórdios da globalização até a pandemia do novo coronavírus, o número de usuários da internet como um todo, conforme os dados da We Are Social e Hootsuite, aumentou exponencialmente ao longo dos anos. Atualmente 4,7 bilhões de pessoas – quase 60% da população mundial – estão conectadas, uma proporção de seis em cada dez pessoas e um crescimento de 7,6% em um ano.

No que tange às redes sociais especificamente, os países que tiveram maior crescimento de adeptos nos últimos 12 meses foram China, Índia, Indonésia e Brasil. Os dados sugerem uma média de 900 mil novos usuários por dia no planeta, o que significa dez novos usuários por segundo, um crescimento de 14% ao ano.

FAVORITISMO

Na questão do favoritismo, a pesquisa envolveu uma série de perguntas a milhares de participantes entre 18 e 64 anos ao redor do mundo – excetuando a China, visto que a principal rede daquele país é o Weibo – que apontaram as redes sociais mais utilizadas numa frequência diária.

Globalmente, o WhatsApp foi campeão nesse quesito: 24,1% dos internautas apontaram o mensageiro como seu aplicativo favorito. Na sequência, vêm Facebook (21,8%) e Instagram (18,4%).

O TikTok aparece entre os aplicativos menos populares, o que pode estar relacionado à faixa etária do público da pesquisa, uma vez que a maioria dos usuários da plataforma se encontra abaixo da faixa dos 24 anos.

Quase metade dos usuários consideram que manter contato com amigos e familiares é a utilidade primordial das redes sociais. Atualização com notícias (36,1%) ou fonte de entretenimento (31,5%) também são considerados por uma grande parcela.

PANDEMIA

Conforme pesquisa feita pela Integration da Loures Consultoria, mais de 73% dos entrevistados aumentaram o uso das redes sociais desde o início da pandemia da Covid-19 em março de 2020.

O estudo também aponta que os usuários têm passado uma média de 30 horas por mês no aplicativo WhatsApp, 15 horas no Facebook, 14 horas no Instagram e TikTok e seis horas no Twitter.

Mesmo com mais tempo em casa nesse período de distanciamento social, as pessoas não desgrudam do celular: 99% dos usuários têm acesso às redes sociais por meio de smartphones e tablets, enquanto um em cada cinco usa o computador ou laptop segundo análise da Kepios.

PROJEÇÕES

Estudo divulgado pelo CupoNation no segundo semestre de 2020 estima que, até o final de 2025, o aumento de usuários brasileiros em todas as mídias sociais digitais será em torno de 11,59%, passando para 157,85 milhões de pessoas.

No início do ano passado, a pesquisa havia apontado uma estimativa de 20% de aumento até 2023. À época, os usuários brasileiros de redes sociais eram cerca de 95 milhões e, portanto, chegariam a 114,5 milhões.

No entanto, com a pandemia, as suposições mudaram: a população digital das redes sociais no Brasil alcançou 141,45 milhões de pessoas ativas apenas na metade de 2020 – o que representa um aumento de quase 40% acima da projeção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.