Criar hábitos saudáveis contribui para a saúde física e mental

Hábitos saudáveis contribuem não apenas para a saúde física, mas, também, para a saúde mental das pessoas. Isso porque eles ajudam a prevenir e a modificar hábitos disfuncionais, tanto de comportamento, quanto de pensamento, que possam levar a problemas como ansiedade, depressão e tantos outros transtornos psicológicos incapacitantes.

Criar hábitos saudáveis, no entanto, não é fácil. A prova disso são as inúmeras promessas feitas a cada entrada de um novo ano que acabam caindo no esquecimento.

O motivo é que se livrar de um comportamento ruim vai além da força de vontade, pois existe um componente de peso testando a persistência do indivíduo sempre que ele resolve mudar o rumo da vida: o cérebro, que colabora para que a pessoa se sinta melhor cultivando os velhos hábitos, por pior que sejam, em vez de se livrando deles.

Isso ocorre porque o cérebro é programado para trabalhar com economia de energia, executando várias tarefas de modo mecânico enquanto deixa espaço para se focar em outras.

REPETIÇÃO

Hábitos são sequências de ações aprendidas depois de muita repetição, até que passam a ser executadas com o mínimo de esforço mental.

Isso explica por que acordar cedo para ir à academia não parece ser uma boa ideia para o cérebro nas primeiras tentativas. Depois de alguma insistência, no entanto, ele passa a gostar do estímulo das endorfinas e, então, está criado o hábito saudável.

Especialistas acreditam que o tempo suficiente para o cérebro antecipar essa recompensa e para que o novo hábito seja criado gira em torno de três semanas.

O funcionamento do processo que leva à troca de uma distorção cognitiva por um pensamento realista não é muito diferente.

Muitas vezes, as pessoas repetem um modo de pensar, ser ou fazer porque acreditam que, dessa forma, serão queridas e admiradas.

Assim, por exemplo, uma criança que sentia falta da atenção dos pais pode crescer acreditando que há algo de errado com ela. Mais tarde, quando se apaixonar, poderá acabar afastando o parceiro ou a parceira por, inconscientemente, acreditar que não merece carinho.

Situações estressantes também podem desequilibrar o funcionamento neural, facilitando o aparecimento de pensamentos disfuncionais e hábitos nocivos que geram sofrimento.

PASSOS PARA A MUDANÇA

Há, entretanto, diferentes modos de se criar hábitos saudáveis que irão contribuir para a saúde física e mental da pessoa. Um deles envolve identificar e analisar o que está por trás de um hábito  e quais variáveis estão envolvidas no processo de modificação para torná-lo melhor.

Para essa identificação, uma dica é criar uma lista de pensamentos incômodos. Esse exame possibilita que sejam descobertas as distorções mais utilizadas e que o problema seja avaliado de forma realista, identificando sua base.

Cultivar pensamentos otimistas e focar no lado bom das coisas também são exercícios que levam à resiliência mental e à consequente criação de hábitos saudáveis no enfrentamento dos desafios do cotidiano.

Há evidências científicas que comprovam que mindfulness – atenção plena – é outra prática que traz benefícios para a cognição e o estado emocional, contribuindo para a criação de hábitos saudáveis. O importante é  romper a repetição automática de comportamentos e pensamentos ao longo do dia que podem se acumular, gerando ansiedade e confusão mental.

Filtrar as redes sociais é mais uma dica que contribui para a criação de hábitos saudáveis. A quantidade de informação conjunta que essas mídias trazem pode gerar muita ansiedade. Além da sensação de que a pessoa deveria estar onde não está – FOMO (Fear of Missing Out), termo utilizado para descrever a sensação de que se está fora de algum acontecimento importante.

Valorizar o sono é outra importante ação. Noites maldormidas podem gerar indisposição, mau humor, mente inquieta, prejudicar o raciocínio lógico e baixar a imunidade. As pessoas não devem entender horas de descanso como tempo perdido. Uma mente descansada é essencial para uma mente eficiente, ou seja, é ganhar tempo.

Realizar atividade física na rotina também é fundamental para a saúde física e mental. Evidências científicas apontam o exercício físico como primeira linha de tratamento para ansiedade, depressão leve, dores crônicas, transtorno pré-menstrual e muitas outras condições clínicas. Colocar corpo e mente em sintonia, portanto, é fundamental na criação de hábitos saudáveis.

AJUDA PROFISSIONAL

A ajuda profissional é outro caminho importante para o indivíduo encontrar novas formas de pensar, sentir e agir e, consequentemente, para a criação de hábitos saudáveis.

Inúmeros artigos publicados nas últimas décadas têm demonstrado a efetividade da Terapia Cognitivo-Comportamental no tratamento das distorções cognitivas. Corrigi-las é um dos pilares da TCC e que podem ser fundamentais para o enfrentamento das dificuldades em relação aos hábitos.

O paciente é auxiliado na identificação dos pensamentos automáticos, na categorização conforme a distorção cognitiva que representa e na contestação, buscando evidências que comprovem os erros cognitivos. Esse mapeamento cognitivo é fundamental para que as distorções sejam substituídas por pensamentos adaptativos e realistas, assim como para a criação de hábitos mais saudáveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.