Déficits em habilidades sociais e a influência na aprendizagem

Os déficits em habilidades sociais estão entre os importantes fatores que têm relação direta nas dificuldades de aprendizagem conforme estudos desenvolvidos nos campos da Psicologia e da Pedagogia. Nessa lista, também constam questões culturais, políticas, sociais, entre outras.

Muitos jovens e adultos enfrentam sérios problemas socioemocionais por conta de traumas vividos no enfrentamento de situações relacionadas com dificuldade de aprendizagem por não possuírem um repertório de habilidades sociais para lidar com essas situações no passado.

Sendo a escola o ambiente no qual se manifesta a maior parte das relações sociais da criança depois do lar, quando os meandros dessas interações se revertem em comportamentos negativos por conta de dificuldades no processo de ensino-aprendizagem, faz-se necessária uma intervenção.

Nesse contexto, o treinamento de habilidades sociais tem se mostrado eficaz, tanto na prevenção, quanto na solução de problemas relacionados às dificuldades de comportamento, tais como timidez, introspecção, agressividade, rebeldia e estresse.

CONCEITO

Quando se trata de conceito no campo das habilidades sociais, mais dois itens se destacam: desempenho social e competência social, sendo este último a meta a ser alcançada nos relacionamentos sociais, especialmente no ambiente escolar.

Por sua vez, três tipos de resultados são indicadores de competência social: aceitação pelos colegas, julgamento positivo por outros significantes e outros comportamentos adaptativos correlatos.

Os outros comportamentos adaptativos correlatos incluem relação com os colegas (cumprimentar, elogiar, interagir), autocontrole (controlar o humor, seguir regras, lidar com críticas), habilidade de trabalhar de forma independente e produtiva em sala de aula e asserção (iniciar conversação, aceitar elogios, fazer convites).

DESAFIOS

Sendo assim, os dois maiores desafios da socialização da criança em idade escolar consistem em se ajustar às expectativas e às demandas do professor e em responder às expectativas dos colegas, aprendendo a fazer amizades e a se dar bem com elas.

A falha em qualquer um dos dois pode gerar fracasso escolar e rejeição pelos colegas, além de outros padrões de comportamentos problemáticos.

Isso porque crianças com dificuldade de aprendizagem são vistas por seus colegas e professores de forma negativa, como se tivessem menos a oferecer do que o indivíduo sem dificuldade de aprendizagem, seja em termos acadêmicos ou mesmo em comportamentos sociais.

Tais fatos evidenciam a grande dificuldade que esses alunos têm em lidar com as demandas sociais diretamente relacionadas à aprendizagem bem como outras que remetem à qualidade de suas relações no contexto escolar.

PAPEL

Pesquisas têm constatado o papel preditor de um conjunto de habilidades sociais para o rendimento escolar, como, por exemplo, prestar atenção e seguir instruções, cooperar, demonstrar autocontrole, fazer e responder perguntas.

Em avaliações de alunos com dificuldades de aprendizagem em relação a alunos sem dificuldades, constata-se que, nas tarefas escolares, eles se apresentam mais passivos e dependentes, menos assertivos e são menos considerados em suas opiniões.

Já em tarefas não escolares, têm mais dificuldade com situações de conversação, sendo menos assertivos, verbalizando menos e de forma mais imprecisa.

FORMAÇÃO ESPECÍFICA

Dessa forma, crianças com dificuldades de aprendizagem que apresentam déficits em habilidades sociais requerem das escolas e dos profissionais da educação formação específica no campo do treinamento dessas habilidades.

Os objetivos são de intervir na prevenção e na mediação de problemas de comportamento relacionados às dificuldades de aprendizagem.

Cabe à escola, portanto, a missão de promover um conjunto de habilidades sociais aos alunos, tais como liderar, convencer, discordar, pedir mudança de comportamento, expressar sentimentos negativos, lidar com críticas, questionar, negociar decisões e resolver problemas.

EDUCATIVAS

Todas essas habilidades e outras convergem para uma classe geral de desempenho social denominada habilidades sociais educativas.

Habilidades sociais educativas são aquelas intencionalmente voltadas para a promoção do desenvolvimento e da aprendizagem do outro, em situação formal ou informal.

Entre elas, constam a criatividade para conceber condições variadas de interações educativas e a flexibilidades de mudar o curso da própria ação em função do desempenho do educando.

Assim como a observação, a análise e a discriminação dos progressos obtidos, o encorajamento das tentativas de solução de problemas e a apresentação de novos desafios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.