Relação familiar: quais habilidades sociais são importantes?

Para que haja qualidade na relação familiar, algumas habilidades sociais são consideradas essenciais. Uma delas é a comunicação, para que os membros da família interajam sobre diversas temáticas e conheçam mais um sobre o outro.

Outra habilidade essencial para a qualidade da relação familiar é a automonitoria, para que os indivíduos reconheçam seus próprios comportamentos e pensamentos e os alterem quando necessário.

A capacidade de resolução de problemas também é fundamental, para lidar com situações desafiantes e identificar soluções saudáveis que mantenham a qualidade da relação familiar.

Também na lista estão a assertividade, para falar aquilo que se pensa e sente de maneira a não ofender ou ferir os demais membros da família; a expressividade emocional e a empatia, para expressar emoções adequadamente e compreender a experiência emocional do outro.

Ferramenta

O desempenho dessas e de outras habilidades fundamentais é incentivado no ‘Relação Familiar – Cards para pensar e conversar sobre a nossa família’, de autoria dos psicólogos Bruno Luiz Avelino Cardoso e Isabela Pizzarro Rebessi e publicada pela editora RIC Jogos.

Por meio de perguntas reflexivas que facilitam o autoconhecimento e o conhecimento sobre situações específicas da relação familiar, os 100 cards podem ser utilizados tanto em contexto familiar (no cotidiano) quanto terapêutico – com crianças (a partir dos sete anos), adolescentes e adultos.

É importante destacar que há uma diversidade familiar e que cada família tem seu modo de funcionamento. Sendo assim, compreender essas especificidades é fundamental, tanto para uma intervenção terapêutica contextual, quanto para o conhecimento da família sobre suas próprias características.

Temáticas

Por isso, os 100 cards disponibilizados abordam temáticas importantes na relação familiar, tais como momentos do histórico da família; crenças de seus membros acerca de assuntos importantes, como valores, espiritualidade e união; identificação de possíveis características de cada um; e estratégias utilizadas pela família no enfrentamento de situações desafiadoras.

As cartas abordam, ainda, questões que relembram as vivências familiares relacionadas a emoções agradáveis; desafios e questões para reflexão sobre possíveis soluções para os problemas encontrados.

Incluem, também, avaliação sobre pontos fortes dos membros da família; sexualidade e temáticas relacionadas; planos conjuntos em diversas esferas, como viagens e a chegada de novos membros; e solicitação de conselhos dados e oferecidos pelos membros da família em diferentes situações.

Além da abrangência das perguntas e das diferentes possibilidades de intervenção e diálogo que elas proporcionam, o material abarca diferentes pontos das relações da família e pode ser amplamente utilizado por diferentes membros e configurações familiares. Recursos como esse ainda são escassos na prática psicológica com famílias, e esses cards visam contribuir para suprir essa lacuna.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.