Terapia Cognitivo-Comportamental no tratamento do TEPT

A Terapia Cognitivo-Comportamental no tratamento do Transtorno de Estresse Pós-Traumático confronta diretamente as distorções cognitivas relacionadas ao distúrbio, trabalhando os pensamentos disfuncionais e as respostas condicionadas com diferentes técnicas. O objetivo é normalizar as reações emocionais, fisiológicas e comportamentais do paciente.

O tratamento, portanto, consiste em fornecer ferramentas que auxiliarão o indivíduo a identificar, avaliar a realidade de suas cognições e a modificá-las caso não sejam realistas, o que é denominado reestruturação cognitiva.

A chamada TCC Focada no Trauma se distingue da TCC clássica pelo manejo do estresse, que inclui o treinamento de inoculação de estresse e o relaxamento muscular progressivo.

Paralelamente, se deve expor a pessoa aos estímulos provocadores de ansiedade, que na realidade não são perigosos, de modo que ocorra habituação da ansiedade. Na exposição ao vivo, o indivíduo enfrenta os estímulos provocadores de ansiedade.

Já na exposição imaginária, há o enfrentamento das lembranças do evento em si, em que o paciente ouve repetidamente o seu relato do trauma até que não sinta mais ansiedade.

INTERVENÇÕES

Intervenções da Terapia Cognitivo-Comportamental no tratamento do TEPT focadas no trauma são geralmente de curto prazo. Envolvem de oito a 12 sessões individuais que duram de 60 a 90 minutos, uma ou duas vezes na semana, incluindo também tarefas de casa.

Várias técnicas da Terapia Cognitivo-Comportamental no tratamento do Transtorno de Estresse Pós-Traumático têm demonstrado efetividade. Uma delas é a exposição.

Em muitos casos, o TEPT envolve uma forma de fobia, um medo excessivo de alguma coisa ou situação. Sendo assim, o primeiro passo do tratamento é permitir que a pessoa se exponha a situações cotidianas que normalmente acionam seu trauma, desenvolvendo recursos para controlar suas reações e evitar que elas interfiram negativamente no seu dia a dia. Isso permite que o indivíduo retome algumas de suas atividades o quanto antes.

O próximo passo da Terapia Cognitivo-Comportamental no tratamento do Transtorno de Estresse Pós-Traumático é a dessensibilização sistemática, ou seja, fazer com que uma determinada situação se torne cada vez menos aversiva.

Para isso, o paciente é exposto àquilo que desencadeia sua reação de estresse de forma gradual. Primeiro, ele se imagina na situação e utiliza algumas técnicas para minimizar suas reações. Com o tempo, será gradualmente colocado na situação real, utilizando os mesmos recursos para evitar ter uma crise ou aprender a lidar com ela.

RELAXAMENTO

O relaxamento também está na lista de técnicas da Terapia Cognitivo-Comportamental no tratamento do TEPT. Entra como uma forma de minimizar o impacto negativo causado pelo estresse e pela ansiedade constantes que afetam os pacientes.

Exercícios de respiração, concentração e meditação, portanto, são métodos cognitivos eficazes para lidar com várias situações do dia a dia. Além disso, a redução do estresse e da ansiedade permite que o tratamento seja aprofundado em outras áreas.

O enfrentamento do estresse é outra das técnicas da Terapia Cognitivo-Comportamental no tratamento do Transtorno de Estresse Pós-Traumático. Engloba o desenvolvimento de mecanismos para lidar com o problema rapidamente ou a contenção de reações emocionais o suficiente para que elas não sejam prejudiciais.

Por sua vez, as técnicas de parada do pensamento e autoinstrução são, essencialmente, um esforço ativo para identificar pensamentos negativos e afastá-los conscientemente. Trata-se de uma forma de enfrentamento e controle das emoções negativas.

VANTAGENS

Uma das principais vantagens da Terapia Cognitivo-Comportamental no tratamento do TEPT é que, devido às suas técnicas, ela tende a ter um efeito mais imediato no dia a dia do paciente.

Como sua prioridade são a reeducação da pessoa e a produção de melhorias no seu cotidiano, todo o trabalho é estruturado para maximizar resultados de curto prazo, pois isso facilita o resto do tratamento.

Além disso, não há restrição para o perfil de paciente. A TCC é uma das linhas mais flexíveis da Psicologia, podendo ser aplicada em diversos contextos e para diferentes perfis, idades ou contextos culturais.

Isso significa que, independentemente das técnicas e do indivíduo, é possível assegurar bons resultados para o tratamento, seja no curto ou no longo prazo.

As mudanças duradouras também estão incluídas entre as vantagens da Terapia Cognitivo-Comportamental no tratamento do Transtorno de Estresse Pós-Traumático. Além das técnicas que trazem mudanças imediatas no comportamento, essa abordagem trabalha no longo prazo para reelaborar os pensamentos, fazendo com que todas essas mudanças sejam mais profundas e se mantenham após o fim do tratamento.

No site da ricjogos.com você encontra os cards CONHECENDO E ENFRENTANDO O TEPT: 50 CARDS PARA AJUDAR VOCÊ A CONHECER E ENFRENTAR O TRANSTORNO DE ESTRESSE PÓS-TRAUMÁTICO, que é um recurso que pode ser utilizado tanto em contexto clínico quanto familiar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.